sexta-feira, 26 de agosto de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

sábado, 6 de agosto de 2011

Meu nome é T.R.A.B.A.L.H.O.!



Dizem que você é aquilo que faz com seu tempo e dinheiro. Claro, depois que fez tudo que era necessário para poder pagar seus boletos e sobreviver.. Isto é, resolvidas as questões básicas de sobrevivência, o que cada um faz da própria vida, são escolhas que dizem bastante sobre quem somos..


Bem, dito isso, gostaria de falar um pouco de trabalho, identidade e felicidade, e para não ficar só na teoria, vou falar de mim, que é o único assunto sobre o qual tenho alguma autoridade, embora isso não seja reconhecido por algumas pessoas super queridas.. aliás, pessoas que são as primeiras a dizer que trabalho demais


Entendo a acusação, apesar de questionar se o sentido de trabalho é o mesmo pra mim e para elas. Tudo começa com aquilo que chamo de projeto de vida. Projeto de vida é um compromisso que se cria consigo mesmo, e que faz a gente dirigir todas as nossas energias em determinada direção.


Quando a gente tem um projeto de vida, todas as decisões ficam fáceis de serem tomadas, por mais difíceis que sejam de ser implementadas


Tive a sorte de definir meu projeto de vida muito cedo, desde então, resolvi que meu projeto de vida seria eu mesmo. Meu projeto era ser o melhor Alê que eu pudesse ser. Desenvolvendo todo o potencial dessa pessoa, não fugindo dos desafios, e utilizando todas as oportunidades que surgissem para conhecer e expressar esse potencial ao máximo, e torná-lo uma realidade. Como o eixo principal desse projeto era a minha identidade, tudo o que eu fazia contribuía para o tal projeto de vida


Assim, acabei entendendo que tudo que eu faço é um trabalho muito gratificante. Não importa se estou caminhando para o trabalho, vendo um filme, ouvindo um som, lendo, cozinhando, fazendo um curso, limpando bosta, varrendo a clínica, conversando com amigos, passando um tempo em casa com a família, orientando um cliente, amando, sofrendo, escrevendo, ganhando dinheiro ou viajando, estou sempre trabalhando no meu projeto


A acusação que surge imediatamente após esse depoimento é a de que eu devo ser mesmo um cara muito egoísta. O que de certa forma não está errado. Egoísta é o cara que só pensa nele. Os outros vêm depois. Nesse sentido eu sou egoísta sim. Mas as coisas não são tão simples assim como parecem


A medida que um egoísta vai ganhando consciência de quem ele é, começa a entender que faz parte de algo maior, esse “algo maior” pode ser uma família, uma empresa, uma sociedade, um mundo.. Então sua noção de identidade vai se ampliando, e seu projeto de vida, que era, no início, de apenas uma pessoa, começa a incluir muitas outras, a ponto de seu destino se tornar indissociável do resto do mundo. Ele continua egoísta, colocando-se em primeiro lugar, mas leva junto o resto do mundo, isso torna tudo mais complexo, mas também torna mais divertido e desafiador o seu projeto de vida


Acredito que se todos levassem mais a sério os próprios projetos, e se aprofundassem no conhecimento da sua própria identidade, todos nós estaríamos trabalhando arduamente por cada um, e por todos ao mesmo tempo. Todos teríamos, dentro do projeto de vida de cada um, no mínimo, o compromisso de sermos mais éticos, mais leais, mais humanos..


Um dia, uma cartomante com cara de boas notícias, me disse que eu ia viver até os 130 anos


Em seguida, com ar meio sádico, disse que eu ia trabalhar até o fim da vida. Deixei barato e nem manifestei minha satisfação com a “má notícia”. Não contei a ela que eu tinha acabado de descobrir que seria feliz..



..para sempre!




quarta-feira, 3 de agosto de 2011



..a cara dos meus amigos quando eu digo "galera vamu dá uma forcinha pro pedagio ae?!?"

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

SEM DESTINO..







- Sabem, esse pais ja foi muito bom.. Não entendo o que está acontecendo com ele..

- Todos viraram covardes.. é isso! Nós nem pudemos ficar num hotelzinho vagabundo.. O dono achou que fossemos matá-lo.. Eles têm muito medo de gente como nós..

- Eles não têm medo de vocês.. mas do que vocês representam!

- Cara, para eles só representamos alguém que deveria fazer a barba e cortar o cabelo..








- Não, para eles vocês representam a liberdade!

- E qual o problema.. o que há de errado com a liberdade?! Liberdade é legal!!

- É verdade.. é legal mesmo! Mas falar dela e vivê-la, são duas coisas diferentes. É difícil ser livre quando se é comprado e vendido como se fosse uma mercadoria. Mas nunca diga a alguém que ele não é livre.. porque ele vai tratar de matar e aleijar para provar que é. Eles falam sem parar de liberdade.. mas quando vêem um indivíduo livre, ficam com medo.

- Eu não afugento ninguém..

- Não, meu bom amigo.. são vocês quem correm perigo..






Trecho de "Sem Destino" (Easy Rider) de Dennis Hopper, 1969