sábado, 9 de outubro de 2010

O Quarto Compromisso




"Havia um, homem que, desejando transcender seu sofrimento, foi a um templo budista para encontrar um Mestre que o ajudasse. Dirigiu-se a ele e perguntou:

- Mestre, se eu meditar quatro horas por dia, quanto tempo vou levar para me iluminar?

O Mestre olhou para ele e respondeu:

- Se você meditar quatro horas por dia, provavelmente atingirá a iluminação em dez anos.

Imaginando que poderia fazer melhor, o homem perguntou:

- Mestre, se eu meditar oito horas por dia, quanto tempo levarei para transcender?

- Se meditar oito horas por dia, talvez possa atingir a iluminação em 20 anos - respondeu o Mestre.

- Mas por que levarei mais tempo se meditar mais? - Indagou o homem.

- Você não está aqui para sacrificar sua alegria ou sua vida. Você está aqui para viver, para ser feliz, para amar. Se puder dar o melhor de si em duas horas de meditação... Mas se você gasta oito horas, só vai se cansar, perder o objetivo principal e não aproveitará sua vida. Dê o melhor de si e talvez aprenda que não importa quanto tempo você medita, pode viver, amar e ser feliz"




Transcrição de Don Miguel Ruiz em "Os Quatro Compromissos" Ed. Best Seller, pags 68 - 69

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

CULTURA NÃO SE GUARDA NA GAVETA

PORÉM..

"Queria ter vivido melhor,
Porém a mediocridade sempre me foi farta e generosa
Nos caminhos que escolhi para viver.

Queria ter sido mais alegre,
Porém a tristeza sempre foi companheira fiel
Nos dias intermináveis de abandono.

Queria ter amado mais as pessoas que conheci
Ou que fingi conhecer,
Porém na maioria das vezes, eu também não me conhecia.

Queria ter andado mais livre,
Porém, algemado à ignorância, perdi muito tempo
Tentando voar sem sequer saber andar.

Queria ter lido mais livros,
Porém, analfabeto de ousadia, passei muitos anos
Enxergando pelos olhos adormecidos de outras pessoas.

Também queria ter escritos mais poemas
Do que bilhetes pedindo desculpas,
Porém, as palavras sempre me vieram como culpa
E não como estrelas.

Queria ter roubado mais beijos e abraços
Das meninas que andavam desprotegidas,
Protegidas pela magia da infância,
Porém, cresci muito cedo, e a timidez sempre me foi
Uma lei muito severa a ser cumprida.

Queria ter pensado menos no futuro,
Porém, o passado simples nunca foi o melhor presente
E a eternidade sempre me pareceu coisa
de gente que tem preguiça de viver.

Queria ter sido um homem mais humilde
Porém, a vaidade e a ganância sempre me cercaram
De mimos e coisas que até hoje não sei para que serviram.

Queria ter pregado mais a paz,
Porém, como um covarde, gastei muita munição tentando atingir amigos e desconhecidos
que não usavam coletes à prova de balas nem blindados no coração.

Queria ter sido mais forte,
Porém rir dos vencidos e bajular os mais ricos
Sempre me pareceu o caminho mais curto
Para o esconderijo secreto das minhas fraquezas.

Queria ter dito mais a verdade,
Porém a mentira sempre foi moeda de troca
Para comprar o respeito e a admiração das pessoas fúteis de almas vazias.

Queria que o mundo fosse mais justo
Porém, avarento de nascença, fui o primeiro a esconder o sol na palma da mão antes que o vizinho o fizesse.

E mesquinho por vocação escondi as noites com lua
Para que os poetas não a cortejassem.

Queria ter dito mais besteiras,
Porém fui desses idiotas amantes das proparoxítonas
E sujeito oculto nos bate-papos de botecos de esquinas,
Onde a vida não acontece por decreto.

Queria ter colhido mais flores,
Porém o medo de espinhos afugentou a primavera.

E outono que sempre fui,
plantei inverno quando a terra pedia verão.

Hoje queria ter acordado mais cedo,
Porém temo que pra mim
Seja tarde demais."

Sergio Vaz

domingo, 3 de outubro de 2010

Aprendendo a ouvir música III

Hoje pra começar mais uma semana tensa:

Natalie Lorichs, já ouviu falar?

Bem, ela é uma cantora Sueca, namoradinha do baterista do Opeth!

Opeth, já ouviu falar?

Opeth é uma banda de Death & Prog Metal, que alterna em suas músicas, momentos de extrema agressividade com momentos de profunda beleza, é difícil rotular os caras.. Não se encaixa em nenhuma classificação de Metal que eu conheça.. É uma música que te transporta dos portais da sala de tortura do inferno, para os jardins do Eden em questão de poucos minutos.. muita técnica e letras interessantes.. o som é brutal, mas suave.. entende?

Bem, nem eu. O que importa é que a Natalie fez uma ponta no disco Watershed do Opeth, foi assim que eu conheci a sua voz de anjo..

Então, o som de hoje é com ela: Natalie Lorichs; Down Below:

Gostou? Na próxima segunda tem mais!



A tal da P.A.R.V.O. e outras coisas de P.H.O.D.E.R.

A primeira consulta do dia de hoje foi um cachorrinho com "parvo"..

Poxa, fazia tempo que eu não pegava uma Parvo!

Parvo é a denominação que a gente dá a essas diarréias com sangue que os cães costumam apresentar.. Não importa muito se a diarréia é por intoxicação por produtos químicos, por comida deteriorada, se é por infecção viral, bacteriana, parasitária ou se o cãozinho apenas petiscou o churrascão do domingo..

Se chega a tal diarréia com sangue para o atendimento, o pessoal da clínica logo denomina "Parvo", tipo: "Hoje internei uma Parvo", "Eita que o Parvo cagou um monte!", "Nossa.. essa Parvo tá f#d@!" ..e nem sempre é uma Parvovirose mesmo, o mais comum - pelo menos aqui nessa região - são os cãezinhos que não digerem bem alimentos muito temperados que o proprietário acha que não vão fazer mal nenhum e o cachorro adora! Me lembro da Teckel que comeu Panceta, do Lulu da Pomerânia que comeu Pizza e do Schnauzer que comeu Strogonoff.. Diarréia com sangue = Parvo!

Mas me lembro também dos inúmeros cãezinhos de 2, 3 meses, sem nenhuma vacina e sem vermifugação que a gente atendia por aí, com infecções graves, que não colaboravam com a nossa conduta, esses bichinhos - coitadinhos - não sabiam o que estava se passando.. alguns davam entrada quase mortos, gelados, com a pele dura e seca.. como que por um milagre eles rapidamente se reerguiam, aí não ficavam quietos, choravam, latiam, comiam o equipo, deitavam em cima da pata.. se enrolavam todos ..aí o soro não descia ..aí vomitava ..aí cagava sangue ..vomitava de novo ..pisoteavam na merda chora, late..vomita e caga em cima de novo.. TENSO!





Tem bichinho que precisa ser trocado a cada 10 minutos! Toda a equipe fica só por conta disso.. veterinários, estagiários, enfermeiros, pessoal da faxina.. é um alvoroço! De repente tudo parece tranquilo.. vem aquele cheiro.. aquele sangue escorrendo.. fétido, pútrido.. O pior fedor do mundo, aquele que amarga a boca e arde os olhos! Tá quase acabando meu turno, tá tudo em ordem.. - meeerda!! - TEM QUE trocar de baia, TEM QUE lavar tudo.. e dá-lhe jornal!

Me lembro que internáva-mos 5 ou 6 cãezinhos com o mesmo quadro.. certa vez internamos uma ninhada inteira de 6 filhotes de Pit Bull.. todos com diarréia com sangue! ..todos com a "Parvo"! E depois o cara ainda deu calote!

Tem cara que só tras o cachorro quando tá morrendo mesmo.. aí quer se livrar da culpa por ter negligenciado o animal te apressando e dizendo que se morrer a culpa é sua.. não é de f#der??

Me lembro quando vinha acabando o tempo frio e vinha aquele calorzão, o dono da clínica sempre dizia, feliz pra c@r@lh#: "Esse ano as parvo vão vim com tudo hein!!" e a gente já começava a antever o pesadelo em forma de caldo fedido e sanguinolento!

É lógico, que na rotina clínica, uma denominação dessa nem chega aos ouvidos dos proprietários, não dá pra ir "diagnosticando" todas as Gastroenterites como Parvovirose.. nem toda diarréia com sangue é Parvo de verdade, esse nome é apenas, digamos, um apelido carinhoso, um jargão curto, direto e nada técnico que nos ajuda a identificar rapidamente uma síndrome muito conhecida. Então, ao invés de dizer: "Estou dando entrada com um quadro de Gastroenterite Hemorrágica bacteriana, secundária a infestação por Protozoários" a gente diz: "To chegando aí com uma Parvo!" depois faz o diferencial e explica direitinho, mas o caso sempre fica vulgarmente conhecido como "Parvo".

Acho que o pior aspecto dessas diarréias com sangue é o tempo indeterminado de internação, alguns pacientes levam 7 até 10 dias para se reestabelecerem completamente. Na verdade, além da sujeira, é bem complicado explicar a alguns proprietários que você não sabe QUANDO o animal vai ter alta e nem SE vai ter alta, sem contar que fica caro hein!

Além do sofrimento do bichinho, e do terror do proprietário, a tal da "Parvo" é o pavor dos veterinários.. e o pesadelo dos enfermeiros!


HISTORINHA:


Era um domingo fodido na clínica de Poá (sim, de novo, mais um!) e eu estava sozinho. Sempre destacavam um auxiliar para essas ocasiões, achei estranho ele ainda não ter chegado, mas segui meu dia, na porta já tinha gente esperando, e dando piti! Fiz uma social, entrei, mandei esperar.. Liguei o computador, coloquei uma musiquinha pra amenizar o ambiente.. a internação estava vazia, dei um jeitinho nas coisas e fui atender, já tinha chegado mais gente..

Entrei com uma consulta: "Diarréia com sangue dotôr..", duas: "Tá obrando sangue dotôr!", três: "Três dias sem comer dotôr.. e tá pondo sangue!", quatro: "Tá qui num pára di gumitar dotôr!" eita.. hoje é dia!

Atende, conversa, explica, medica, põe no soro, assina termo, sorri, manda embora e entra com outro. E a recepção lotando! Enquanto fazia as consultas, ouvia a porta metálica estralando, abrindo e fechando sem parar.. me lembro que tínhamos aquelas campainhas que tocam quando passa gente, eu sempre desligava aquela p#rr@, mas neste dia eu havia esquecido.. e o negocinho não parava de apitar, algumas vezes tive que dar esporr.., digo pedir encarecidamente, para que as pessoas não fossem entrando no consultório ou na internação com o intuito de me apressar ou avisar que haviam chegado, pedi umas 30 vezes para que aguardassem meu chamado, mas eu estava perdendo o controle.. não havia ninguém na recepção, as pessoas iam entrando, reclamando e falando alto, o telefone não parava de tocar, e a campainha não parava de zunir na minha cabeça.. logo logo a galera ia se enfurecer e começar a quebrar tudo!

..ou eu ia virar o Hulk, e isso também não seria legal..

Eu estava tentando controlar a turba na base do sorriso e da simpatia, tentei até quando foi humanamente possível, mas logo comecei a engrossar.. Devia haver umas 30 pessoas em um espaço de 3 X 2 metros, parecia a estação da Sé as 18:30 numa 4ª feira, mais quente que as dobradiças do inferno.. o povo falando absurdamente alto, crianças chorando, vários cachorros na guia e mais outros tantos nos colos das proprietárias, algumas pessoas sentadas, muitas em pé, fora as que estavam fumando lá fora.. Tinha gente que estava com pressa, que não queria esperar e queria passar na frente de todo mundo, gente que aos gritos dizia que deixou nenê sozinho em casa ou que havia deixado a panela no fogo! De repente - silêncio - uma roda se abriu no meio da multidão, um mestiço de Pit Bull com uma corda de varal enrolada no pescoço começou a se contorcer e fazer GLUMP.. GLUMP.. GLUMP.. abaixou a cabeça e soltou um vômito marrom grosso bem fedido, não bastasse isso ainda soltou uma diarréia com sangue muitomegapowerextrafedida, do jeito que a gente gosta! O povo tampou o nariz e a boca com a palma da mão, começaram a murmurar, os que estavam pra fora quiseram ver o que estava acontecendo dentro, os que estavam dentro quiseram sair.. a porta que era pequena ficou obstruida e a maldita campainha quase explodiu com aquele furduncio todo!

Pensei: "Pronto.. agora vão começar a pisotear nessa merda e ainda vai ter gente que vai vomitar de nojinho.. quer ver!?"

Durante toda a minha infância e maior parte da adolescência eu quis aprender a assobiar.. pois esse seria o momento certo daqueles assovios altos, poderosos, aqueles que a gente dá em torcida de futebol, com o polegar e o indicador na boca.. seria lindo! Mas eu não sei assobiar!

Bati palmas e mandei um "WOOOOWWW!!!" bem alto, o povo enfim ficou quieto e me ouviu:


"Olha gente, hoje eu tô sozinho nessa bagassa então por favor vamos colaborar! Quem estiver com o cachorro assim, vomitando e cagando sangue por favor fica deste lado.. outros casos que não forem emergência, ou que não quiserem ou não puderem esperar eu peço que POR FAVOR voltem mais tarde!"

..e a galera que pode foi saindo..

Continuei, ainda aos gritos:

"Aos senhores que aqui ficaram eu preciso informar que essa anorexia, diarréia com sangue e vomitos é uma gastroenterite, que pode ter várias causas, mas o tratamento é bem parecido, consiste em fluidoterapia e diversas medicações, o quadro é grave e pode evoluir positivamente ou não, o animal pode morrer e o tempo de internação é indeterminado! Agora POR FAVOR, se organizem em ordem de chegada para que eu possa fazer a ficha de todo mundo, obrigado!"

Respirei fundo aquele cheiro de bosta com sangue e vômito, peguei o bloco com os termos de internação, fiz os atendimentos e coloquei um por um no soro.. foi todo mundo embora e eu enfim pude limpar a sujeira da recepção. Já era quase uma da tarde e, bem na hora que eu passei o último pano e dei a última espremida no balde chega o auxiliar que era pra ter vindo as 7 da manhã, com uma cara de ressaca das brabas:

"Ô dotôr, desculpe aí, hoje eu perdi a hora mesmo, ainda bem que tá tranquilo né.."

Não é de f#der??




Tá, mas não vou reclamar, o pesadelo já foi muito pior, ou talvez a velha carcaça já esteja se acostumando. O cheiro já não incomoda tanto, e o sangue já não assusta mais.. a gente fecha a cara, prende a respiração e bota a mão na massa, ou seja, bota a mão na merda, literalmente, fazer o quê? Quando tem gente pra ajudar beleza, mas se não tem.. Cara, se vc é estudante de veterinária ou enfermagem, não se iluda.. botar a mão na merda e sentir cheiro ruim faz parte do ofício.. e te digo que isso ainda é bem melhor do que lidar com a loucura e a insanidade de alguns proprietários! Juro!

Controlar uma multidão enfurecida ou lidar com a ansiedade dos outros nunca foi fácil, a gente não aprende isso no hospital da faculdade e não existe aula prática nem prova dessa matéria.

Não só na Medicina, sei que em todas as profissões as pessoas têm que dar uma rebolada.. eu só apenas desenvolvo esse campo que eu já conheço.. eu só falo do que viví, na verdade, a maioria das pessoas com quem convivo são tranquilas - thanks god - mas há algumas, poucas, que tornam o labor diário um baita perrengue.. na boa, tem gente que ninguém merece conviver!


AGUENTA? ..OUTRA HISTÓRINHA!


Cãozinho recém adotado, pego na rua, caquético, desidratado, mucosas brancas, barrigão de verme, alopescia ao redor dos olhinhos de criança.. aquela coisinha. A proprietária era amiga pessoal da dona de outra clínica que trabalhei.. era o tipo esnobe e prepotente, fazia o tipo mística, que fala muito e não ouve nada, tinha muito pouco a oferecer como pessoa exceto o amor irracional e quase doentio pelos animais. Quase..

Algumas pessoas se decepcionam tanto com seres humanos, que acabam tratando cachorro como gente, e gente como lixo. Elas invertem seu quadro de valores de tal maneira, que acabam criando expectativas irreais sobre seus animais, querendo que eles se tornem seus filhos.. se equivocam tanto em relação as necessidade físicas e psicológicas dos cães, que acabam por criar animais instáveis e infelizes.. Em uma outra ocasião prometo desenvolver melhor esse assunto..

Bem! Então o cãozinho foi tratado, vacinado, vermifugado.. cresceu, ficou saudável, forte ..e bravo! Terrivelmente bravo!

Um dia ela me veio com esse "cachorrinho" ..tristinho, um discreto corrimento nasal meio purulento, pulmãozinho um pouco cheio.. Tentei argumentar, mas ela já veio com a pré sugestão de que o cãozinho estava com Cinomose.. e nada fazia com que ela esquecesse a tal da Cinomose.. olha a conversa:

"Ai dotôr, ele tá com Cinomose, eu sei que tá.. eu sonhei com ele e no sonho ele me disse que estava com uma doença grave, que nenhum veterinário ia descobrir.. ele tá estranho dotôr.. eu to sentindo que ele vai morrer, eu sei que é Cinomose, me diz logo vai, fala.. eu sei que é.. não esconda nada de mim dotôr!"

Aí a gente tenta ser educado né, tenta fazer a criatura te acompanhar pelo caminho do raciocínio lógico, examina o cachorro, vira ele do avesso e tenta educadamente esclarecer que a Cinomose tem uma sintomatologia meio inespecífica, mas o animal estava vacinado.. coisa e tal. Exames?

Bem, sábado a tarde vai ser bem difícil achar um laboratório aberto, mesmo assim vamos tratar a suposta gripe e ver como vai ele progredir..

"Ai dotôr.. tá vendo, ninguém vai descobrir a doença dele.. eu sei que é Cinomose, me passa logo o tratamento que eu sei que ele vai morrer de Cinomose!"

Sabe, chega uma hora que você se rende.. depois de uma hora tentando explicar, a pessoa te interrompendo, olhando para os lados, olhando pra unha, atendendo o celular dez vezes.. sabe, tem gente que não merece seu desgaste, então, aplica algumas medicações, receita antibiótico, algumas vitaminas e Leucogen pra melhorar a resposta imune para a suposta Cinomose. Não vai fazer mal e ainda pode ajudar o bichinho a melhorar mais rápido..

Ainda fez um monte de perguntas para as quais não esperou a resposta, levou a receita.. logo logo ela me ligou:

"Olha dotôr, o senhor me receitou um remédio aqui, Leucogen.. mas achei meio caro.. não tem outro não? Genérico talvez??"

"Não não tem não.."

"Mas o remédio custa cento e cinquenta paus dotôr.."

"É, ..eu sei, eu disse que tratamento pra Cinomose é caro mesmo"

"Humm.. ahn.. então.."



Ela fez uma longa pausa..



"Ah.. então acho que ele não tá com Cinomose não.. Tchau brigado!"

e desligou na minha cara

agora me diga:






..não é de f#der?