quarta-feira, 29 de junho de 2011

Fechando ciclos

Pela manhã eu virava a chave e a porra da fechadura não abria. Eu tinha que fazer isso muito rápido, pois o alarme da porta ja ia gritar. Depois de enfim conseguir abrir a porta era outro desafio arrancar a chave do miolo.. acredite.. um alarme gritando na sua orelha as 15 pras 7 da manhã, quando vc nem sabe direito pra que está vivo não é nada agradável. Eu tinha que digitar o tal do código pra desativar o alarme.. 3236?.. 3632? 6362? 6226? 6332? maldita memória! Eu já havia implorado de joelhos para o dono da clínica me aliviar dessa trinca escangalhada, mas ele nunca me ouviu..

Era uma ótima maneira de despertar.. o alarme da clínica SEMPRE gritava e minha orelha ficava zunindo o resto da manhã.. Todo dia era assim, limpar as baias de parvo depois um pingado com pão na chapa na padoca do japones.. aí os clientes começavam a chegar.. lá do balcão da padaria eu via o povo se aglomerando na porta com seus pinchers enrolados em toalhas floridas. Eu engolia meu pãozinho e queimava a lingua com o café, atravessava a rua correndo.. aí eu não sabia mais nada.. só sabia que no final do dia, no mesmo balcão eu derramaria aquela sagrada cerva.. o japones adorava as minhas histórias.. eu me orgulhava por não ter uma rotina.. eu me orgulhava da minha vida corrida.. eu me orgulhava dos meus clientes malucos.. eu me orgulhava do cansaço que eu sentia no final do dia.. eu me orgulhava de mim

É, eu confesso que sinto saudades desse tempo

Isso deveria ser agosto de 2005.. minutos anos do dia de hoje

É fato.. todo recém formado sai muito iludido do meio acadêmico.. acha que vai sair da faculdade saltitante com o diploma na mão e que vai ter o mundo aos seus pés.. se o cara não começa cedo a se enfiar em estágio, se o cara não desencosta, ele vai ser engolido pela realidade do mercado de trabalho.. acredite, por menor que seja a expectativa.. ela SEMPRE estará muito abaixo de qquer sonho que vc criou enquanto frequentava as festinhas da sua republica ..pior que os professores querem mais é que vc se foda pra aprender isso

Lógico.. sempre existem as excessões. Apesar de tudo eu sei que tive muita sorte sim

Alguns podem até julgar isso perfeito, o auge da realização profissional ..alguns podem se deixar levar pela clareza das roupas brancas, aos sapatinhos de salto toctoc, os jalecos candidos e instalações suntuosas.. mas é no céu que se morre de tédio.. os anjos estavam blefando

Ainda lembro da primeira sala de cirurgia imunda que eu lavei.. da primeira veia que eu peguei com aquela borboletinha, depois pra se adaptar com catéter foi um tormento! Me lembro da primeira ampola que eu quebrei, da primeira injeção.. a mão tremula.. a insegurança.. a cara de medo. Me lembro da primeira eutanasia.. a seringa de Cloreto se enchendo de sangue.. Me lembro da primeira dentada.. aquela unhada de gato que pegou pra valer e virou cicatriz até hoje.. Me lembro da primeira baia suja de parvo, o cheiro, a consistencia – o horror - aquela c@g@d@ que manchou pra sempre a barra da calça nova.. a primeira miíase que eu mexi sem luva.. aquele fedor que fica nas mãos por dias.. e os indeléveis resquícios de Bactrovet no cantinho dos dedos

Me lembro de natal, ano novo, canaval, pascoas e aniversários sem descanso.. me lembro chegando na clínica com o sol nascendo e saindo de madrugada

Sim, foram tempos difíceis

Só hoje entendo que tudo foi necessario

No fim, esse ciclo também se fechou. Muitos outros se abriram.. e depois terminaram

Me lembro do meu primeiro emprego.. plantonista noturno na clínica da Amandinha!

Me lembro que, em certa altura, se houvesse uma emergência em Aruja, Itaquaquecetuba ou Santa Isabel, era o meu telefone que iria gritar

Eu ainda passava as madrugadas lendo as bulas dos medicamentos, tentando decorar seus efeitos colaterais, as mg por kg e a farmacodinâmica de cada frasco daqueles.. cara eu nem sabia a diferença entre Baytril e Flotril!!

Me lembro que essa atividade era interrompida pela algazarra dos bares ao redor da clínica.. música ruim, gargalhadas, buzinas e copos quebrando eram a trilha sonora básica.. É, eu lembrava com saudade dos tempos da facu.. esse era o mundo no qual eu reinava.. agora eu era apenas um mero expectador.. quase ligando pra polícia pra pedir que abaixassem o som!

Acho q foi naquele momento que a ficha começou a cair, e eu comecei a me dar conta de que eu não conhecia ninguém que conseguira realizar seus sonhos, sem sacrificar feriados e domingos pelo menos uma centena de vezes.

Acho que a verdade é essa mesmo: Se fizer igual a todo mundo, obterá os mesmos resultados. Não se comparar à maioria, pois, infelizmente ela não é modelo de sucesso.. e também não se preocupar com o que as outras pessoas pensam.. elas não fazem isso com muita freqüência mesmo!

Se você quiser atingir uma meta especial, terá que buscar aprimoramento no horário em que os outros estão tomando chopp´s com batata frita.. Com certeza haverão momentos em que vc estará estudando, enquanto os outros permanecem à frente da televisão... e com mais certeza ainda vc estará trabalhando enquanto os outros tomam sol à beira da piscina.

Isso foi em janeiro de 2005, minutos antes do dia de hoje!

Talvez eu precisasse mesmo encarar alguns clientes MUITO chatos para aprimorar a minha paciência e treinar a minha simpatia.. pra que isso me fizesse ser ainda mais cuidadoso com os pacientes de proprietários MUITO legais!

Talvez eu precisasse levar mesmo muito esporro do patrão pra treinar mais a minha humildade e desenvolver melhor meus procedimentos

Talvez eu precisasse ter trabalhado sem recursos ou equipamentos ultra modernos pra aprender que ser criativo e saber improvisar também são maneiras de se diferenciar

Talvez eu precisasse ter trabalhado MUITO e ganhado POUCO pra aprender que a gente começa de baixo. E que dinheiro nem sempre é a melhor medida para sua realização pessoal

Talvez eu precisasse mesmo ter ficado tanto tempo sentado em frente ao negatoscópio com a cara enfiada no Thrall, no Schebitz, no Saunders, no Nelson & Couto e até no O´Brien fazendo laudo pra me tornar um bom professor de radiologia

Talvez em certa fase da vida, eu precisasse de um monte de colegas questionando as minhas condutas pra me tornar um veterinário melhor

Talvez eu precisasse que aquele cachorro morresse, desafiando a minha lógica e a minha ciência, para que eu acordasse pra vida

É a vida te dando a letra parceiro, a melodia vc inventa aí..



Sim, eu ja tive muito medo.. medo de que o meu talento se tornasse a minha maldição. Por um tempo, a minha personalidade foi um espelho da prisão amarga na qual a minha alma estava encarcerada.. eu andei de pavio meio curto.. me lembro desse sentimento com muita clareza e confesso que ele ainda me assombra de vez em quando..

Sim, a culpa era toda minha.. não sou o tipo de pessoa que culpa o mundo pelos seus demonios interiores. Eu estava com saudade dos meus dias de glória.. estava com saudades da minha caminhada.. eu havia deixado meus planos e ambições de lado. Eu estava cansado de acordar todos os dias e ver que meus sonhos eram apenas sonhos

As vezes a vida é mais do que apenas viver













Naquele dia ela me abraçou pedindo desculpas.. me pedindo para não ir embora.. não vou negar que eu havia sentido falta dos braços dela envolvendo meu corpo.. mas não havia ninguém para ser desculpado.. ninguém era culpado de nada

Talvez eu pensasse que essa saudade simplesmente desapareceria com o tempo.. eu nunca vou saber

O fato é que pela 1ª vez na vida eu não sentia nada.. absolutamente NADA! Desde então não senti mais meu coração batendo.. apenas aquela pedra preta dura e inerte pesando no meio do meu peito.. eu não sentia nada a não ser uma densa e profunda gratidão por isso

Isso foi em junho de 2010, minutos antes do dia de hoje

Sim, doeu.. mas a dor é necessária.. a dor é obrigatória. Se vc não sente dor, pode provocar muitos danos a vc mesmo ou as pessoas ao seu redor..
É assim que acontece não é?

Não sei dizer exatamente como as coisas chegaram a esse ponto.. Precisei de um jejum.. precisei rever algumas prioridades.. nesse tempo eu perdi o foco.. e não foi fácil reencontrá-lo..

Esse afastamento foi só um afastamento.. Não foi uma simples negação dessa realidade incontestável. Foi apenas um distanciamento temporário, de certas situações que eu não costumava questionar. Apenas para que eu pudesse dar a elas um valor mais justo.

E pode ter certeza, se isso não fosse feito de maneira voluntária, seria imposto pelo meu proprio organismo. Fosse na forma de um tremor na mão no ponto mais crítico da ciru ou um murro bem dado no nariz do idiota do consultor.. outra opção? Só o gramado infinito..

Tomei meu tempo.. só que custou caro, meu amigo.. quando voltei, eu não era mais ninguém dentro daquele hospital..

Não sei dizer como as coisas chegaram a esse ponto.. mas sei dizer como eu saí dessa..

“com admiração por tudo de bom que vc constrói e ninguém vê”

Me voltei para o divino dentro de mim mesmo..

Voltei a pensar no meu sonho, na minha caminhada.. voltei a trabalhar pelos meus planos e pela minha própria ambição. Trabalhando dia após dia sem pensar mais em prêmios metas elogios ou tapinhas nas costas..

Voltei a ver a beleza de cada animalzinho indo embora abanando o rabo.. os olhinhos brilhando, a linguinha vermelhinha! O sorriso, o abraço do proprietário, a gratidão verdadeira por um trabalho bem feito..

Busquei colocar minha alma em cada injeção, em cada corte, em cada ponto, em cada seringa.. coloquei minha paixão em cada procedimento.. só eu sentia essa alegria ao saber que esse novo princípio ativo funcionava!

Só eu sentia as lagrimas de decepção quando as coisas davam errado

..e mesmo assim a invisibilidade ainda me afligia.. até que entendi que ela não era a doença..

..a invisibilidade foi a cura para a doença do meu egocentrismo..

..o antídoto para o meu orgulho..

Não importa se os outros não me vêem.. não importa mais se meu patrão não disser: “Poxa vc não imagina o que esse cara faz! Ele radiografa coxal de São Bernardo com um 80/20! Ele deixa de almoçar pra ficar ouvindo histórias de proprietário! Ele toma unhada de gato.. fode a mão e os braços mas coloca o bicho no soro! Pega cachorro bravo sem cambão e bota até filhote de Pinscher recém nascido no soro! Trabalha 12 15 ..20 horas no domingão e na segundona tá lá de novo cedinho! Manolo limpa baia vomitada e cheia de bosta e nem suja o sapato branco parcero!!!”

Ainda que eu faça tudo isso..

Só quero que as pessoas se sintam bem ao entrar aqui..

Quero as pessoas sorrindo trabalhando ao meu lado

Quero que os clientes digam aos seus amigos: “Cara.. vc vai adorar aquele lugar!” ou “Aquele cara gosta do que faz!”

Não importa se os outros não me vêem como um PUTA clínico

Não trabalho para essas pessoas..

A partir daquele dia eu só trabalho pra mim mesmo

Isso foi em Janeiro de 2011, minutos antes do dia de hoje!







Estou em uma estradinha de terra, as rodas do carro cortam o chão esburacado e a poeira sobe.. me lembro de quando eu passava por estradas assim a pé, com a mochila nas costas pedindo carona.. com sede e mastigando os grãos de poeira dentro da boca..

Não foi tão ruim quanto vc pode imaginar viu.. na verdade o sabor dessa liberdade é muito bom

Eu estava timidamente dando os primeiros passos em direção a realização dos meus sonhos.. Colégio Agrícola! Acordar muito cedo para tirar leite, calçava minhas botinas emendadas com silvertape e lá íamos nós rindo e falando cada baboseira; Capinar plantação de feijão, colher milho, cortar cana, alimentar os porcos, trocar cama de frango.. Me lembro das bolhas nas mãos e da minha nuca vermelha depois de carregar uma tosseira de capim napier.. eu realmente recomendo!!

Cresci na cidade, mas nunca acreditei que eu me adaptaria tão bem nesse meio.. eu podia usar minhas calças rasgadas nos joelhos e ninguém me olharia torto e nunca me diriam nada ironicamente desagradavel!!

Me lembro quando o encarregado de nos dar as atividades do dia me disse “vai naquela portinha lá e pega tres canetas!” eu fui tão contente.. achei que ia passar a manhã chuvosa sentado.. escrevendo.. aí o tiozinho me deu tres enxadas!!

Que ótimo.. mas foi bom tbém!

Isso durou de 1993 a 95, minutos antes do dia de hoje..

Eu paro para dar passagem a um senhor conduzindo algumas vacas bem magras.. ele acena e agradece feliz.. é quando a canção de Warren Zevon me traz lembranças de algo que eu gostaria de esquecer

“Eu conheci a mais bela vingança, vestida de noiva no altar. Parado em frente a porta do paraíso, mas sem vontade de entrar”

Sim, eu gostaria de sentar aqui todos os dias e ter uma PUTA história pra contar..

Charlie Chaplin entrou em um torneio de sósias dele e ficou em 3º lugar

Isso sim é uma PUTA história

Aqui eu falo da minha vida.. minha fé minhas crenças.. tento trazer um pouco de barulho, ruidos de vida ao que parece ser apenas um trabalho

Não existe destino.. apenas histórias, algumas melhores do que outras, permeadas por escolhas diferentes.. algumas fáceis, outras muito difíceis, e são essas que nos definem como pessoas

E ainda que o destino exista.. não há ninguém capaz de controlá - lo.. Creio mesmo que o unico caminho seja entregar-se a desorientação e ter fé.. muita fé, e que ela nos leve a um lugar mais calmo, inabitado por nossa agonia e pelo medo de ficarmos sós

Venho aqui e escrevo sobre medos, demônios, cansaço, solidão, gatos pretos e conversas com o diabo.. embora tenha falado de tristeza e despedida, não acredito em nada disso como caminhos que conduzam a destruição ou ao fracasso, mas ao contrário.. a redenção!

Passamos a vida perseguindo o tal horizonte colorido.. nunca sabemos qual é a hora certa, até que ela chega. Passamos miseráveis anos tentando entender o incompreensível, e de repente tudo se torna claro

Simplesmente porque é assim que deveria ter sido.. é assim que a gente faz com a nossa propria existencia, não entendemos nada, mas continuamos insistindo né..

Sim, com certeza vc deve colocar seu talento a prova.. questionar seu próprio dom pra ver se é isso mesmo que vc quer para o resto da sua vida
E se nessa altura do campeonato eu posso dar um conselho, seria que cada um siga seu próprio caminho, dentro da sua própria realidade.. Mas que se esforce de verdade para se diferenciar do resto, seja qual for a sua profissão.. e aprender não só a ver e pensar diferente, mas se educar para comunicar aos outros as iluminações que essas diferenças vão te proporcionar

Nunca deixe de tentar.. nas grandes tentativas até o fracasso é glorioso ..e cara: Erre.. erre muito, mas use esses erros para seus melhores acertos. Apesar de não haver garantia nenhuma de sucesso, vc se deitará com a garantia plena de ter feito o seu melhor possível

E se vc chegou até aqui, espero que não se importe se eu citar Marcelo Nova – de novo:

“Aí vai o Galope do Tempo no seu corcel alado
Não volta não salta nem para e nunca fica cansado
Sua crina envolve meus sonhos sem muita cautela
Com a guerra a peste a fome e a morte atrelados na cela
Como se fosse em busca de algo que nunca encontrasse
Deixando seu rastro nos vincos e rugas, dessa minha face
Seus olhos gigantes não dançam nem piscam parecem dopados
Assim vai o Galope do Tempo no seu corcel alado (...)
Mas parece que hoje é apenas o ontem de amanhã (...)
Sinto raiva do tempo, mas adoro esse vento
Que ele insiste em soprar (...)
Aí vai o Galope do Tempo no seu corcel alado
Sua trilha, caminho, nosso rumo e destino, seu significado
Vamos tentando encontrar algo que justifique esse estranho legado
Com vida pulsando entre as patas e cascos desse corcel alado”


E que Deus dê licença para que o que ainda não compreendemos, seja fortemente iluminado..










quinta-feira, 16 de junho de 2011



..aquele estranho momento em que vc tem um monte de coisas pra fazer mas esta aqui lendo esta merda que eu postei